terça-feira, 19 de setembro de 2017

NA ONU, TRUMP DIZ QUE VAI DESTRUIR COREIA DO NORTE SE 'NÃO TIVER ESCOLHA'

  Donald Trump discursa durante 72ª Assembleia Geral das Nações Unidas (Foto: Shannon Stapleton/Reuters)
O presidente dos EUA, Donald Trump, faz seu primeiro discurso em uma Assembleia Geral das Nações Unidas, e afirmou que vai "destruir totalmente" a Coreia do Norte, caso não tenha outra escolha. 

Trump, que chamou o regime de Kim Jong-Un de "depravado", afirmou "é hora de Coreia do Norte aceitar que a desnuclearização é o único futuro possível". Ele também agradeceu à China e à Rússia por terem votado a favor da impor sanções contra o regime, após um teste nuclear realizado no mês de setembro. 

Trump ainda afirmou que a comunidade internacional deve "fazer mais" contra a Coreia do Norte. "É hora que as nações trabalhem juntas para isolar o regime de Kim até ele cesse seu comportamento hostil", afirmou, chamando o comportamento de Kim de "missão suicida". 

Em sua fala, que durou 41 minutos, Trump disse que o desenvolvimento de mísseis balísticos e armas nucleares por parte da Coreia do Norte "ameaça o mundo todo". 

Em uma crítica velada à China, o presidente disse: "è um ultraje que algumas nações não só façam comércio com esse regime, mas fornecem armas, suprimentos e apoio financeiro a um país que põe o mundo em risco". 

De acordo com informações da Reuters, apenas um diplomata da delegação norte-coreana ficou dentro da sala enquanto Trump fazia seu discurso. Ja Song Nam, embaixador da Coreia do Norte na ONU, foi visto saindo do local antes da fala do líder norte-americano. 

A delegação da Coreia do Norte ainda não respondeu a uma solicitação da Reuters para que comente a fala de Trump a respeito do país. 

Clique AQUI  e continue lendo

domingo, 17 de setembro de 2017

CHAFARIZ: UMA OBRA REPLETA DE "CURIOSIDADES" CONSTRUÍDA PELA PREFEITURA DE PARAIBANO



 Por: Sávio Sá e Cândido Leonardo

No último sábado, 16 de setembro, uma obra chamou a atenção da população em frente ao parque de vaquejada de Paraibano. Um pequeno muro acoplado com 4 torneiras para a coleta de água, livre pra população, que tiver com falta de água nas torneiras de suas casas.

Não houve uma inauguração formal por parte da prefeitura e boa parte da população soube desta obra pelas redes sociais postadas por moradores e também pelo secretário de finanças do município, o Senhor Almiran , que logo tratou em por o nome de chafariz.

Esse tipo de coleta de água em meio público já é feita há muitos anos por dois postos de combustíveis particulares, e pela empresa CARROSOL, os quais possuem poços de água próprio e disponibilizam uma torneira para coleta em recipientes pela população.

Não se sabe o valor da obra, qual empresa construiu e de onde foram retirados os recursos, já que o município não possui o portal da transparência, estando contra a lei de acesso a informação. Contatamos 2 engenheiros civis,  que avaliaram a obra em aproximadamente 7 (sete) mil reais seguindo padrões de orçamento para órgãos públicos. Na oportunidade o que deve ser feita é uma dispensa de licitação e logo após publicado em meios oficiais.

Uma peculiaridades foi observada na arquitetura da obra, foram feitos 4 degraus para cada torneira, e segundo os engenheiros civis contatados, seria mais apropriado colocar mangueiras acopladas nas torneiras para diminuir o custo total da obra. 

Outra observação informada por populares, é que dentro do parque de vaquejada não possui um poço artesiano, sendo a água vindo diretamente da companhia de águas e esgotos do estado do Maranhão (Caema), e também não há um hidrômetro que faça a medição da vazão de água, sendo necessário, já que a água virá diretamente da Caema, e a população quem irá pagar o consumo, e por lei deve saber o valor correto consumido de água pelos moradores.

Não tivemos informações sobre o responsável pela obra para tirar as conclusões sobre as observações feitas, mas a página/blog está a disposição para os esclarecimentos por parte da administração.

ZONA ELEITORAL DE PARAIBANO É EXTINTA PELO T.S.E




Na sexta-feira (15), formos surpreendidos com a notícia da  extinção da 59.ª Zona Eleitoral, sediada no município de Paraibano, que agora, segundo o TSE, será transformada em posto subordinado à 53ª zona, localizada no município de São João dos Patos /MA . Como de praxe,  Paraibano cada vez mais subordinado à São João dos Patos. Infelizmente.


O Tribunal Superior Eleitoral (TRE) decidiu extinguir três zonas eleitorais do Maranhão após estudo realizado pelo Tribunal Regional Eleitoral do Maranhão (TRE-MA), que se tratava sobre a situação e remanejamento de zonas no estado.


 O desembargador Raimundo Barros, presidente do TRE-MA informou a decisão na última sexta-feira (15), durante sessão administrativa.

De acordo com o estudo do TRE-MA, das 29 zonas eleitorais que apresentavam quantitativo de eleitores exigido segundo a resolução 23.422/2014 e 23.520/17 do TSE, determinavam que uma zona deve ser extinta, outra teria sua permanência justificada em razão da situação excepcional e as 27 restantes deveriam ser preservadas.
Em resposta ao estudo, o TSE definiu que deveriam ser extintas três zonas e outras 25 deveriam ser preservadas após remanejar municípios-termos das zonas eleitorais limítrofes para a recomposição dos parâmetros, de acordo com o artigo 3º da Resolução TSE nº. 23.422/2014. Foi ratificado que uma zona terá permanência por estar situada em área pertencente á Amazônia Legal.

Será extinta a zona 94ª em Timon, cujos eleitores serão remanejados para a 19ª com sede no mesmo município. A zona 85ª em Timbiras, que também será extinta, será transformada em posto de atendimento vinculado à 7ª zona eleitoral em Codó. Além disso, será extinta a zona eleitoral 59ª em Paraibano, que será transformada em um posto de atendimento vinculado à 53ª zona, localizada em São João dos Patos. 

Os municípios que serão remanejados serão Codó, São Vicente Férrer e Monção, cujas sedes passarão para respectivamente, Santo Antônio dos Lopes, Bequimão e Morros. O critério adotado para o remanejamento das zonas foi preservar a mais antiga em relação a mais nova, por razão histórica que acumula em zonas mais antigas. Com a determinação, o Maranhão passará a funcionar com 105 zonas eleitorais, uma vez que já foram extintas no total seis zonas eleitorais, sendo três no interior e três na capital.

                                                                                                                                                                   

 Fonte: G1.MA

sexta-feira, 15 de setembro de 2017

CIRO GOMES: ‘LULA ESTÁ PENSANDO QUE O POVO É IMBECIL?’



Ministro durante o governo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e atual pré-candidato à Presidência da República em 2018 pelo PDT, Ciro Gomes fez duras críticas ao seu antigo aliado nesta quinta-feira, 14. “Não é possível insultar a inteligência do povo brasileiro e manter essa mesma narrativa (de perseguição política)”. Segundo ele, a narrativa de Lula fez com que a população perdesse a confiança nos partidos de esquerda. “Eu não falo isso sem dor no coração”, lamentou.

“É como você falar o seguinte: houve um golpe de Estado no país. Estou de acordo, houve um golpe no país. Sucede daí que quem fez esse golpe foi o Senado, cujo presidente era o Renan Calheiros, cujo novo presidente é o Eunício Oliveira. O que faz o PT, agora? Vota no Eunício para presidente do Senado e o Lula chega a Alagoas, na visita que faz ao Nordeste, e se abraça com Renan Calheiros. Tá pensando que o povo é imbecil?”, disparou Ciro Gomes.

Ciro lembrou que o ex-presidente passa por um período de dificuldades e que não pretende tomar a iniciativa de agravar ainda mais a situação. Porém, deixou claro que o posicionamento do Partido dos Trabalhadores de apoiar a candidatura de Eunício Oliveira (PMDB-CE) para a presidência do Senado enfraquece os argumento de que houve um golpe de Estado no País, que culminou no impeachment da ex-presidente da República Dilma Rousseff. O senador cearense foi um dos parlamentares que votaram a favor do impeachment.

Nós estamos ferindo de morte a narrativa central de que ainda dava a nós alguma respeitabilidade na opinião pública progressista brasileira, que é a ideia de que o Brasil está sob um golpe de Estado. Como é que eu posso então assistir na semana passada o Lula abraçado com (ex-presidente do Senado) Renan Calheiros (PMDB-AL), que era senador e votou pelo impeachment?”, afirmou o pedetista, que participou de um evento no Rio nesta quinta-feira.
Ciro Gomes também criticou a postura do PT na eleição para governador do Amazonas, quando apoiou a candidatura do senador Eduardo Braga, do PMDB.

Ciro tem se colocado como pré-candidato à presidência em 2018. Em entrevistas recentes, afirmou que só se candidataria se Lula não estivesse na disputa. Nesta quinta-feira, Ciro reafirmou sua intenção em concorrer e disse acreditar que a presença do ex-presidente comprometeria o debate político.

Para Ciro Gomes, o Brasil precisa passar um amplo debate da atual crise política para que se possa construir novos caminhos e superá-la. A entrada de Lula na disputa, acredita, tornaria o debate “passional”. “O ambiente de ódios e paixões tira qualquer chance de o País ter um minuto de discussão sóbria do seu futuro”, afirmou.

Sobre a nova denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) encaminhada nesta quinta-feira pela Procuradoria Geral da República, o pedetista disse acreditar que ela terá o mesmo resultado da primeira: a Câmara não vai autorizar a abertura do processo. “Nós estamos com um problema grave, de que a maioria orgânica da Câmara brasileira é parte da quadrilha, um conjunto ramificado e quadrilheiro”, afirmou.

O pedetista acredita que a repulsa popular a essas práticas já está diminuindo o apoio a Temer. “(Os deputados) Vão cobrar (pelo apoio), vai ser outra rodada pesada e eles (o governo) vão bancar”.

Fonte: Diário do Nordeste

MISSÃO DA NASA EM SATURNO CHEGA AO FIM APÓS 20 ANOS

A sonda Cassini, projeto da Nasa que investigou Saturno, fez nesta sexta-feira (15) seu último mergulho em direção ao planeta após duas décadas de seu lançamento. Com 17 países envolvidos no projeto e um investimento de US$ 3,26 bilhões, a missão juntou milhares de dados importantes sobre o 6º planeta do Sistema Solar. 
 
"Cassini é agora parte do planeta que estudou", tuitou a Nasa, após receber o último sinal emitido pela sonda. "Obrigado pela ciência". 

Clique AQUI  e continue lendo 

Fonte: G1.com

terça-feira, 12 de setembro de 2017

NO BRASIL, ENSINO FUNDAMENTAL É FRACO E MÉDIO TEM DISCIPLINAS DE MAIS

 https://abrilveja.files.wordpress.com/2016/06/criancas-educaca0-2013-03-original.jpeg?quality=70&strip=info&w=760&h=506&crop=1

Ajustes e desajustes no Ensino Médio

Além de um Ensino Fundamental fraco, temos um Ensino Médio com disciplinas demais. Com isso, os alunos não se aprofundam no que sabem bem e no que gostam.

 EDUCAÇÃO

O Brasil tem dois grandes gargalos na educação. O primeiro é na entrada – os alunos que não saem bem alfabetizados ao final do primeiro ano do Ensino Fundamental dificilmente apresentam uma trajetória escolar adequada. Este problema ainda está fora da agenda – as autoridades brasileiras propõem que o aluno seja alfabetizado até o final do terceiro ano. Os pais que se cuidem!

O segundo é no Ensino Médio. Aí o gargalho é gigantesco. Até o presente momento, o Ensino Médio brasileiro é voltado para o vestibular. Para a maioria dos alunos, vestibular significa ENEM, e, para outros, o vestibular específico de algumas universidades. Além disso, em ambos os casos, os alunos precisam lidar com uma quantidade enorme de disciplinas.

A propalada reforma do Ensino Médio dificilmente irá mudar essa situação. A intenção era boa – promover a diversificação da etapa com uma vertente acadêmica e outra profissionalizante. No caso da vertente acadêmica, foram propostos quatro percursos: linguagens, matemática, ciências da natureza (Biologia, Geografia, Químíca) ou ciências humanas. Haveria escolas especializadas, cursos especializados dentro de escolas e, consequentemente, os alunos poderiam optar entre escolas, cursos e disciplinas – com maior foco, rigor e profundidade. Mas a lei acabou redigida de forma confusa, e ainda predomina no governo a ideia de que todos alunos precisam fazer uma enorme quantidade de disciplinas.

O mundo das escolas privadas é mais ágil e mais pragmático que o das escolas públicas. E basicamente é focado no ensino acadêmico. Com isso, alguns experimentos já estão em curso. Mas, como essas escolas são avaliadas principalmente pelo sucesso no ENEM ou nos outros vestibulares, qualquer iniciativa que elas tomarem estará limitada ao que ficar decidido sobre esses exames. E até agora nada mudou. Portanto, escolas, pais e jovens precisam ter cautela.

Os resultados do Brasil no Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa) mostram que nosso Ensino Médio é muito fraco em relação ao do resto do mundo. Uma das causas disso é que, além de termos um Ensino Fundamental fraco, nosso Ensino Médio tem excesso de disciplinas e, por isso, pouca profundidade. Os alunos não se aprofundam no que sabem bem e no que gostam.

Há vários programas acadêmicos de alta qualidade de Ensino Médio pelo mundo afora. Dentre eles, o mais exitoso é o chamado I.B. – International Baccaléaureat. É um programa para quem gosta de estudar, e a maioria dos alunos desses programas ingressa nas universidades mais competitivas do mundo. Esse programa exige proficiência em inglês, e o aluno só faz 7 disciplinas – 4 com maior profundidade e 3 com menos. Infelizmente, a legislação brasileira impede que uma escola ofereça esse tipo de programa – por exemplo, para fazer o IB no Brasil e ter um diploma de Ensino Médio, os alunos precisam cumprir todos os outros requisitos da legislação. É difícil inovar em um país que dificulta a inovação.
Fonte: Veja Online

 

BRASIL: SUPERMERCADOS JÁ COMEÇAM USAR CAIXAS SEM FUNCIONÁRIOS


Caixa de autoatendimento em uma loja de Berlim, na Alemanha (Andreas Rentz/Getty Images)

Supermercados começam a adotar caixas de autoatendimento

O sistema dos caixas de autoatendimento trava se o cliente colocar na sacola algum produto sem pagar



Os caixas de autoatendimento em supermercados, comuns no exterior, estão se popularizando no Brasil. Em julho deste ano, o Carrefour inaugurou uma loja conceito nos Jardins, em São Paulo, com 40 caixas, sendo seis deles no sistema de autoatendimento, inédito na rede.

Com esta tecnologia, o cliente não precisa do auxílio de um funcionário para registrar e pagar as suas compras. O próprio consumidor escaneia o código de barra do produto e efetua o pagamento com cartão de crédito e débito na máquina.
Fonte: Veja Online