quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

SÃO JOÃO DOS PATOS : HOSPITAL E SAMU TEM FORNECIMENTO DE OXIGÊNIO CORTADO POR FALTA DE PAGAMENTO





Depois de atrasar o salário dos médicos, ter o repasse do Fundo de Participação Municipal – FPM,  bloqueado, por não repassar ao INSS, a contribuição previdenciária dos servidores públicos municipais, a prefeitura de São João dos Patos /MA, administrada pela prefeita Gilvana, está com mais um problema, segundo o site de notícia Sertão Web, a empresa responsável pelo fornecimento de oxigênio medicinal para o SAMU e Hospital Municipal  Celso Rocha Santos, foi obrigada a suspender o fornecimento, por falta de pagamento da prefeitura.



Um serviço básico e essencial para atender urgência e emergência, está parado. (Até o fechamento desta nota, não obtivemos informações da regularização do serviço por conta da prefeitura)



E assim caminha a maioria das novas gestões municipais no Maranhão.



Vamos que Vamos.

ABSURDO: PREFEITO MORDE ORELHA DE PROFESSOR QUE COBROU TRÊS MESES DE SALÁRIOS ATRASADOS

Professor Paulo José da Silva, conhecido como PJ
 A MAIORIA DOS POLÍTICOS NO BRASIL, ALÉM DE CORRUPTOS, AGORA, CANIBAIS!

Registrou boletim de ocorrência na Delegacia de Barras/PI, o professor de educação física Paulo José da Silva, conhecido como “PJ”. Ele teve sua orelha mordida pelo prefeito municipal de Boa Hora/PI, Zé Resende, durante uma festa de colação de grau da escola Cecília Coelho de Resende.

O professor  informou que se assustou com a mordida, pois nunca esperou uma reação desta. “Do nada, ele apareceu e mordeu minha orelha na frente dos estudantes, país dos alunos, padrinhos e convidados, só porque perguntei pelo meu pagamento que está atrasado há três meses”, conta Paulo José. O professor é funcionário da escola Cecília Coelho de Resende.

O ato tresloucado do prefeito repercutiu mal nas redes sociais. Não é a primeira vez que o prefeito reage com violência, segundo Maria Raimunda Júlio:  “Esse prefeito está viciado. Na festa de aniversário dele, deu um tapa em um rapaz e agora mordeu a orelha do pobre do PJ, meu deus!”, comenta indignada a internauta.

E eu que pensei já ter visto de tudo no mundo. É inaceitável uma situação dessa. Onde já se viu um prefeito agir como canibal? Sinceramente, é lamentável o rumo que essa história está tomando. E tudo por causa de um salário que é direito dos professores. Que vergonha”, destaca Tuane Paulino.

A história pegou mal para o prefeito que não está com a popularidade muito em alta por conta dos atrasos de salários, contas reprovadas no Tribunal de Contas do Estado (TCE) repetidas vezes e a vontade de querer demitir servidores efetivos.
Prefeito de Boa Hora, José Resende
Prefeito "CANIBAL" -José Resende


Débora Karine em comentário no Facebook, disse: “Lamentavelmente a atitude dessa pessoa! Espero que a população considere esse tipo de atitude sem falar na real situação da cidade, levando a resposta às urnas!”,  disparou.

Solidários, a categoria dos professores esperam que alguma medida punitiva seja aplicada contra o prefeito. Além da polícia, aguardam um posicionamento do Sindicato do Servidores Municipais.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

OMS CONSIDERA O ESTADO DE SP COMO ÁREA DE RISCO PARA FEBRE AMARELA

OMS classifica São Paulo como área de risco 
SAÚDE

A OMS (Organização Mundial da Saúde) divulgou nesta terça-feira (16) informe em que classifica todo o estado de São Paulo como área de risco para a febre amarela. Segundo a entidade, a decisão foi tomada a partir do crescimento do nível de atividade do vírus da doença no território paulista desde o fim de 2017.

Com isso, a OMS recomenda que toda pessoa que pretenda viajar para qualquer ponto do estado, partindo de dentro do Brasil ou de outros países, tome a vacina contra a febre amarela com dez dias de antecedência.

 A entidade informa ainda que a avaliação é um processo permanente e que pode vir a indicar novas áreas de risco no país.

 De acordo com a OMS, desde dezembro de 2016 foram registradas ocorrências de febre amarela em macacos em 21 estados brasileiros e no Distrito Federal, com 788 casos em humanos, dos quais 265 resultaram na morte do doente.

GUERRA PELO GOVERNO DO MARANHÃO SERÁ TAMBÉM UM CONFRONTO COM USO DAS MÁQUINAS ESTADUAL E FEDERAL



Se de um lado a corrida deste ano ao Palácio dos Leões será marcada pelo tom agressivo dos discursos, como já vem sendo evidenciado em episódios isolados, como o da inauguração do trecho duplicado da BR-135, por outro, essa disputa será também carimbada pelo peso da atuação das máquinas estadual e federal, a primeira comandada pelo governador Flávio Dino (PCdoB), e a segunda manobrada no estado em favor ex-governadora Roseana Sarney (PMDB), podendo também ser usada em parte pelo senador Roberto Rocha (PSDB). Os fatos recentes demonstraram com clareza que o Palácio do Planalto usará todos os recursos de que dispõe para, se possível, pulverizar o cacife do Palácio dos Leões, sabendo, porém, seus agentes que o envolvimento excessivo do Governo Federal na disputa política no Maranhão poderá dificultar a caminhada do governador Flávio Dino rumo à reeleição, mas também poderá se tornar um tiro fatal pela culatra.

O episódio da inauguração do trecho duplicado da BR-135 pode ser apontado como um marco nesse confronto. Mesmo estando com mais de três anos de atraso, já tendo engolido gastos que se aproximam de R$ 1 bilhão, e ainda bem longe de ser concluída, merecendo mais puxões de orelha do que aplausos, a obra inaugurada trouxe a São Luís, além do ministro dos Transportes, Maurício Quintella, o poderoso e influente ministro Moreira Franco, chefe da Secretaria da Presidência da República, que dificilmente sai do Palácio do Planalto para atos dessa natureza. Sua vinda, acompanhado do ministro Sarney Filho (Meio Ambiente) e dos senadores João Alberto e Edison Lobão, ambos do PMDB, ganhou das vozes do Grupo Sarney um status muito além do merecido. Na sua coluna na edição de fim de semana em O Estado do Maranhão, o ex-presidente José Sarney alimenta a estratégia de falar mal do Governo Flávio Dino e conclui jogando confetes no Governo Federal para inauguração de uma obra que está longe de ser concluída.

Demonstrando ter ciência da estratégia, o governador Flávio Dino jogou com habilidade. Fez as vezes de anfitrião no ato de inauguração, manifestou satisfação com a obra, que classificou como “bela”, agradeceu ao ministro dos Transportes e ao presidente da República. Ao mesmo tempo, mostrou que, mais do que uma ação do Governo de Brasília, a duplicação da BR-135 no trecho que liga Estiva a Bacabeira, é resultado dos esforços, das cobranças e das pressões da atual bancada federal, destacando, sobretudo, a atuação dos seus coordenadores, sendo o primeiro deles o depurado federal Pedro Fernandes, a quem chamou para se apresentar na linha de frente do palanque como um dos “pais da criança”, fazendo em seguida com outros coordenadores – deputados federais André Fufuca (PP), Juscelino Rezende (DEM) e Rubens Jr. (PCdoB), aos quais pediu aplausos. A iniciativa do governador deixou sem ação ministros e senadores, que preferiram tentar reverter a situação de mal-estar que fechou o tempo no Campo de Perizes.

O Palácio dos Leões monitora, claro, a ação dos braços da máquina federal no Maranhão, como o DNIT, que cuida das BRs; da Codevasf, que pulveriza milhões com obras de médio e pequeno porte no estado inteiro; da Funasa, a megaestrutura que realizações na área de saúde; do Incra, que administra os o patrimônio e os conflitos agrários da União; do IPHAN, que investe da preservação do patrimônio histórico; e de dos filões bilionários Mina Casa, Minha Vida e Bolsa Famílias, entre muitos programas de peso criados pelo Governo Lula, e de convênios gordos firmados com a União e Prefeituras. Podem ser milhões e milhões injetados na base e que podem facilmente se transformar em argumentos para pedir votos. No contrapeso. O Governo do Estado mantém uma política de investimentos maciços em páreas como educação e saúde, chegando aos excluídos com o programa Escola Digna, a implantação da rede de hospitais regionais de médio e grande porte, obras de infraestrutura como rodovias e pontes e investimentos na melhoria da qualidade de vida urbana, assim como uma eficiente política de segurança pública, como o aumento do efetivo da PM, por exemplo. E com o diferencial de ser um Governo com elevado grau de transparência e sem a chaga dos desvios.

A corrida ao Palácio dos Leões será, portanto, um confronto que se dará nos dois planos, sendo que no político ela será turbinada por embates ásperos nos discursos, e no plano das máquinas administrativas um jogo pesado do “quem fez mais”.

BREVE HISTÓRICO DAS DISPUTAS...

Em Tempo: desde a restauração da eleição para Governador do Estado, em 1982, na campanha que colocou frente a frente Luiz Rocha (PDS) e Renato Archer (MDB), que as máquinas estadual e federal são fortemente usadas. Foi assim em 1986, tendo o candidato Epitácio Cafeteira fortemente apoiado pela máquina federal então sob o comando do presidente José Sarney – naquele ano, a máquina estadual fez corpo mole, já que o então governador Luiz Rocha não queria candidatura de Epitácio Cafeteira. Em 1990, a situação se inverteu, com a máquina federal, então comandada pelo presidente Fernando Collor, apoiou fortemente a candidatura do senador João Castelo (PRN), mas perdeu, porque a máquina estadual estava sob o comando do governador João Alberto (PMDB), elegendo Edison Lobão (PMDB). Em 1094, o presidente Itamar Franco deu uma forço na campanha de Roseana Sarney (MDB) ai Governo, mas o peso maior foi o da máquina estadual, então comandada pelo governador Edison Lobão. Roseana se reelegeu em 1998 no comando do Governo contra Epitácio Cafeteira (PTB), mas a máquina federal, então comandada por FHC,. Em 2002, José Reinaldo tavares (PMDB) se elegeu no Governo contra Jackson Lago (PDT), e usou todo o peso ma máquina estadual para eleger Jackson Lago em 2006. Em 2010, Roseana concorreu no Governo, elegendo-se no 1º turno contra Jackson Lago e Flávio Dino (PCdoB), e em 2014, a máquina estadual foi usada fortemente em favor de Lobão Filho (PMDB), mas não conseguiu bater Flávio Dino.


Fonte: Repórter Tempo

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

ÔNIBUS DA BANDA DE FORRÓ CAVALO DE PAU, CAPOTA PRÓXIMO A CIDADE DE PASSAGEM FRANCA/MA





Por, Amaury Carneiro

O ônibus da banda de Forró Cavalo de Pau, capotou no início da manhã do ultimo sábado (13), na rodovia MA 034, entre os povoados Buritizinho e Lagoa Redonda, município de Passagem Franca/MA.
                    
De acordo com informações do motorista, prestadas a este blog, o ônibus não estava com os freios funcionando completamente, e depois de uma curva, ele se deparou com um trator à sua frente e uma carreta vindo na faixa oposta, para não colidir de frente, resolveu “jogar” o veículo para lateral, como a pista não tem acostamento, o ônibus capotou na ribanceira.

Felizmente ninguém se feriu gravemente, apenas o tecladista da banda e a cantora Eliane Fernandes se machucaram levemente e foram conduzidos ao hospital de Passagem Franca.

A banda estava a caminho daquela cidade para realização de um show.

No final da tarde do domingo (14), o ônibus foi retirado do local do acidente.