quarta-feira, 24 de maio de 2017

136 BEBÊS JÁ MORRERAM NESTE ANO, POR FALTA DE UTI EM UMA MATERNIDADE DE TERSINA



Maternidade Evangelina Rosa, está em situação crítica e a Câmara de Vereadores com MP-PI atuam no caso

De janeiro a maio deste ano 136  recém-nascidos morreram por falta de UTI (unidade de terapia intensiva) neonatal na Maternidade Dona Evangelina Rosa na cidade de Teresina/PI. A denúncia é do vereador Dr. Lázaro (PPS) que apresentou na Câmara Municipal de Teresina um requerimento solicitando que os órgãos responsáveis possam explicar e providenciar soluções para a situação.

Segundo o vereador, todos os bebês que morreram tinham condições de serem salvos caso houvesse uma assistência adequada, mas pela situação crítica do local, não sobreviveram.

"Realmente esta questão de morte de crianças, de falta de leito na UTI não é de hoje, só que absurdamente nesses primeiros meses, todos esses fatores e a negligência que existe há algum tempo coincidiram e resultaram num número expressivo e quase epidêmico de mortes", disse o parlamentar.

O vereador Dr. Lázaro disse que comprovou a situação de calamidade e que a superlotação na Evangelina Rosa e as crianças prematuras que chegam lá não encontram atendimento necessário.

O Conselho Regional de Medicina do Piauí e o Ministério Público realizaram recentemente uma fiscalização e constataram a situação de calamidade. A promotora Karla Daniela Carvalho falou sobre problemas com a classificação de risco das pacientes que chegam a maternidade, além da superlotação.

Um relatório foi encaminhado para o diretor geral da Evangelina Rosa, para o secretário estadual de Saúde e para o promotor responsável pela fiscalização do município de Teresina para que a publicidade da situação resulte em melhorias no local.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE COM EDUCAÇÃO.